sábado, 19 de novembro de 2011

A mansão Himuro


A Família Himuro participava num específico e enigmático ritual xintoísta com o nome de "Ritual de Estrangulamento" que era usado para selar o karma ruim da Terra. O Karma, chamado "Malice" (ou Malícia), emergiria numa data específica perto do final do ano de um portal no jardim interno da mansão. Para prevenir isso, uma donzela era escolhida ao nascer e isolada do mundo externo para ser criada como um cordeiro para sacrifício. Isso era feito para prevenir que ela, a "Donzela do Santuário da Corda", adquirisse qualquer ligação com o mundo externo, o que arruinaria o ritual.

Antes do "Ritual de Estrangulamento", outra donzela era escolhida para o "Ritual do Demónio Cego" que, ao ser amarrada, a sua face era forçada contra uma máscara de madeira com espetos nos locais onde deviam estar os olhos. A relação dessa prática com o "Ritual do Estrangulamento" não é conhecida, mas aparentemente era necessária para o sucesso.

 
Templo da mansão

Após o tempo certo ter passado, chegando o dia do ritual a rapariga seria atada com cordas nos pulsos, tornozelos e pescoço. As cordas eram amarradas a cavalos que a puxavam de ambos os lados arrancando assim os seus membros, não se sabe se a rapariga viveria ou não, no entanto, é lógico que a corda do pescoço a sufocaria, apesar de ela estar sentindo uma dor agonizante. As cordas usadas para amarrar o seu corpo seriam embebidas com o seu sangue e cruzadas no portal da Malícia.
Mas o portal só permaneceria fechado por aproximadamente 75 anos antes de o ritual se repetir.

Por gerações, essa tradição era passada pela família Himuro, o chefe da família participava sempre nos procedimentos.
 
Uma das salas da mansão
Porém a honra da família levou ao desastre. Durante o último ritual registado, é dito que a moça teria visto um homem do lado de fora da mansão vários dias antes do ritual e por ele se apaixonado e assim manchado o espírito; o ritual e sacrifício falharam miseravelmente. O chefe da familia diante do acontecido perdeu totalmente a sua sanidade. Ele correu pela mansão assassinando a sua família inteira, os sacerdotes, e qualquer que estivesse no seu caminho. Envergonhado com sua falha em prevenir tal calamidade, ele caiu sobre a sua própria katana, cometendo suicídio.
A Família Himuro e os rituais realizados por ela agora estavam mortos. As pessoas locais não falam muito sobre a história, parecem não gostar muito de tocar nos detalhes das mortes.
Ainda hoje, esforços são feitos para descobrir mais informações sobre a família e a sua tragectória insana, mas os registos são poucos e muitos perdidos com o tempo.
 

Apesar da história ser fantástica e assustadora há uma grande incógnita a respeito da existência ou não da mansão. A opinião geralmente que se tem é uma antiga mansão localizada na saída de Tokyo, onde ocorreram terríveis assassinatos com sacrificios humanos fatais.
A lenda da mansão despertou o fascínio em muitas pessoas levadas a estudar a fundo o mistério em torno da Mansão Himuro , uma delas é a criação de um Jogo baseado nessa tragédia chamado Fatal Frame (em Portugal Project Zero).